Aprendei de Mim

Imagem “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque Sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” – Mateus 11:28-30

    Nessa exclusiva referência a respeito de Si como “humilde de coração”, Jesus nos apresenta a chave para o descanso que Ele nos oferece. Vivemos na cultura “autopromoção”, da “defesa dos próprios direitos”, de “preocupação de ser o primeiro”, de “ganhar por intimidação”, da incansável busca por “tronos” e uma dúzia de outras agendas a serviço do eu. O que não entendemos é que tal atitude é o que precisamente o que mais destrói nossa paz. Estamos tão ocupados em nos defender, promover-nos ou manipular os outros em nosso favor que nos programamos para uma nova guerra a cada dia. Mas o egoísmo pode ser muita coisa, menos algo novo:
    A Grécia dizia: “Seja sábio, conheça a si mesmo.”
    Roma ordenava: “Seja forte e se discipline.”
    O judaísmo insistia: “Seja bom e se ajuste a lei.”    
    O hedonismo seduzia: “Busque o prazer e se satisfaça.”
    A educação orienta: “Seja hábil, expanda seu universo.”
    A psicologia motiva: “Seja confiante e se autoafirme.”
    O materialismo apregoa: “Seja possessivo, realize-se em possuir.”
    O humanismo ensina: “Seja capaz, creia em si mesmo.”
    O orgulho afirma: “Seja superior, promova os interesses pessoais.”
    Jesus Cristo ensinou-nos algo diferente: “Seja altruísta, vença o egoísmo, subjugue a inclinação de explorar os outros e ‘tirar vantagem em tudo’. Seja generoso, porque, afinal, são os mansos que herdarão a terra.” Quando eu penso neste surpreendente Jesus e em sua desafiadora atitude, tão em descompasso com a nossa natureza, eu não posso deixar de balançar a cabeça e sorrir. Em nossa sociedade “ganhe-tudo-o-que-você-pode”, o conceito de vitória sobre o egoísmo e e ser aquele que serve é considerado uma piada ou tolice. 
    Paulo, depois de exortar os filhos do reino por nada fazer por partidarismo, considerar os outros superiores a si mesmo, não ter em vista o que é próprio, senão também o que é dos outros (Filipenses 2:3,4), desafia-os a nutrir o mesmo sentimento encontrado em Jesus: “Embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-Se; mas esvaziou-Se a Si mesmo, vindo a ser servo” (Filipenses 2:6,7, NVI).   

Fonte: RODOR, Amin A., Devocional ENCONTROS COM DEUS, página 100.

Me diga o que você achou disso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s